Archive for Puzzle & Board Games

Rusty Robot – minha opinião

Prontos para mais um review de um jogo? Hoje eu estava com vontade de jogar Rusty Robot e não deu outra: liguei o computador, abri o jogo e comecei a me divertir. E se você gosta de jogo do tipo puzzle ou do tipo plataforma, com certeza vai se interessar em saber que esse jogo pode lhe dar uma ajudinha em saciar essa vontade.

O jogo começa com Rusty, um pequeno e cinzento robô enferrujado. Você então coordena esse robô quadradão com o intuito de capturar todas as bolinhas brilhantes presentes em cada sala (alguém aí lembrou de Pacman?). Assim, o seu objetivo no jogo é capturar bolinhas e mais bolinhas, não parece muito empolgante, mas conforme a dificuldade aumente, o desafio começa a ser mais interessante…

E se você gosta de jogos com ambientes um pouco cinzentos e escuros, essa é uma excelente escolha, pois em Rusty Robot você estará jogando, em cada nível, em uma diferente sala fechada, sem muitas opções, senão fugir dos outros robôs e esquivarem dos tiros. Quanto às configurações de teclado e mouse, você usa somente o teclado, pressionando as tradicionais teclas WASD.

Jogando ele, o que mais gostei foi da simplicidade em cada nível, que traz algum desafio sem nos deixar de cabelo em pé – ótimo quando estamos no intervalo de almoço no trabalho ou de bobeira na Internet e só queremos um jogo rápido. E como ponto a melhorar, gostaria de que houvesse mais do que simplesmente andar para um lado, para o outro e saltar. Sério, implementem um salto duplo, um “dash” ou algo do tipo e teremos algo ainda mais desafiador!

Enfim, podemos resumir dizendo que Rusty Robot é o tipo de jogo que pode garantir sua diversão naquele momento em que somente quer passar o tempo, mas se você procura algo mais violento ou que gere mais adrenalina, então ele com certeza não é “o lugar certo para se estar”!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Sai Flappy Bird, entra… Fall Out Bird?


É isso mesmo, uma banda americana (Fall Out Boy) decidiu aproveitar o sucesso do Flappy Bird – e a sua “saída do mercado” abrupta – para lançar sua própria versão clone do mesmo: Fall Out Bird, um jogo onde você vai fazer basicamente… o mesmo que você já fazia em Flappy Bird. 🙂


Trata-se de um jogo tão simples quanto o original, com a diferença de que você pode escolher a cabeça de qualquer um dos integrantes da banda para com ela voar e tentar esquivar-se dos obstáculos. Direto do Outerspace:


“Roma não foi construída em apenas um dia, mas esse jogo foi”, escreveu o grupo em seu site, brincando com a precariedade do desenvolvimento do jogo. “Trazemos a você Fall Out Bird. Saindo esta semana na Google Play e na App Store (assim que for aprovado). Um oi para o Flappy Bird original. RIP”. Veja o artigo original aqui (não encontro mais o artigo no site do OuterSpace).



Minha opinião: a ideia é até louvável, já que muita gente quer jogar Flappy Bird e o mesmo não se encontra mais disponível nas lojas, mas pode ter certeza de que não emplacará da mesma forma. Entretanto, para os fãs da banda (e talvez atrair alguns mais), esta será uma ótima jogada de marketing. 🙂

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Dr. JimJack

Dr. JimJack trata-se de um jogo de puzzle do tipo match-3, similar a outros como o clássico Bejeweled e a nova febre das redes sociais, o Candy Crush.

Aqui, você interpreta um médico (o Dr. JimJack) que precisa enfrentar seu inimigo, o Joker, que está trazendo inúmeros germes para contaminar todas as pessoas! Você derrota-o jogando partidas do tipo match-3, onde cada grupo de peças iguais que você forma levam a nascer alguns novos soldados (antígenos) para enfrentar os germes.

Além disso, você possui alguns poderes que podem ser usados esporadicamente, como a capacidade de paralisar temporariamente todos os germes. Enfim, o seu objetivo a cada batalha é destruir o portal por onde entram os germes. E o jogo ficou realmente ótimo, pois há uma linha de narrativa por trás de tudo, com diálogos a cada nível entre os personagens. A variedade de antígenos que você pode criar segundo as combinações de peças é bastante interessante, sem falar que certas magias/técnicas podem ajudar a criar novas combinações. Esse vale a pena ser jogado!

Ah, uma última informação: é praticamente impossível passar da sexta fase. Não, o jogo não é muito difícil não… É que nessa fase você precisa eliminar 50 células brancas, mas há um bug no mesmo que se manifesta quando você realiza certos combos e, com isso, você simplesmente não consegue mais trocar as peças / células de lugar! Como vou conseguir as 50 células brancas se em cinco vezes que joguei aquela fase, nas cinco desisti porque o bug se manifestou e eu não podia fazer nada mais??? Enfim, um jogo ótimo, mas com um bug em uma das fases iniciais que simplesmente acaba com a graça do mesmo…

UPDATE: Deu muito trabalho, mas consegui passar. Tive que jogar bem devagar (nada de fazer um “match-3” e usar uma magia logo em seguida) e com muita paciência, mas sim, dá para escapar do bug!

UPDATE 2: Desisti de continuar jogando ele, como disse, ele é bem viciante, mas aquele bug realmente “quebra” todo o prazer que há em jogá-lo! 🙁

Tentei subir o jogo para o meu site de jogos em Flash mas falhou várias vezes, pois o arquivo é um tanto grande (35 MB), vou tentar outra vez e, quando conseguir, atualizarei aqui com o link para o jogo!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Bear Soldier – sua opinião sobre “ursinhos fofinhos” está para mudar!

Todo mundo sabe que “ursinhos fofinhos” não gostam de dragões… Você não sabia? Bem, eu também não, até jogar Bear Soldier, um jogo no estilo clássico criado por jogos como Worms e Bloons! Em Bear Soldier, você é um ursinho todo fofinho (ei, não estou de sacanagem, não!) que não gosta de dragões e, por isso, decidiu acabar com todos eles usando suas armas, e aqui acaba toda a “fofura”, pois as armas são as tradicionais pistolas, espingardas, facas, granadas, explosivos com acionadores, etc.

Se você gosta de explodir ou atirar em dragões (ou qualquer outro ser, aí é só usar a sua imaginação!), Bear Soldier pode ser o jogo certo para você! Entretanto, não pense que você terá à sua disposição munição ilimitada! A munição é limitadíssima e podem haver obstáculos a serem destruídos como blocos de vidro, por exemplo, então você precisa saber utilizar-se bem de todos os recursos disponíveis.

É por isso que consideramos esse jogo uma mistura de jogo de ação e puzzle e acredito que agradará bastante jogadores de ambos os públicos. O jogo inteiro utiliza o mouse, o que torna o seu aprendizado bastante fácil: mire usando o mouse e segure o botão do mouse por tempo suficiente para determinar a força certa com a qual disparará a arma atual e pronto – agora é só rezar para tentar matar todos os dragões de uma vez só (consegui duas vezes!).

Se há uma coisa que adoraria ver nesse jogo, seria uma maior quantidade de armas (algo próximo de Worms Armageddon! 🙂 ), a possibilidade do urso mover-se pelo cenário a fim de aproximar-se ou afastar-se mais dos inimigos, um cenário bem maior com scrolling e um timing para a execução dos dragões, que começaria a contar a partir do primeiro tiro ou do primeiro passo, por exemplo, contabilizando assim a pontuação do jogador também a partir desses parâmetros. Ah, e um sistema de ranking para sabermos quão bem nós fomos (ideal seria ter essa informação para cada nível!). Aí sim o jogo seria muito mais desafiador! 😉

Bem, antes que eu me esqueça, aqui está um link para acesso ao jogo Bear Soldier (é só clicar na imagem):

Bear Soldier

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Portal – The Flash Version

Há alguns anos atrás a Valve Corporation (desenvolvedora de Half Life 1 e 2) criou um jogo puzzle com um game design totalmente novo: Portal. Nesse jogo, você controla um personagem em um local labiríntico (na verdade, trata-se mais de um grande complexo usado para testes nada ortodoxos) e sua única chance de manter-se vivo é usando uma arma capaz de projetar portais.

Para que servem essa arma e esses portais? Simples: você pode disparar e criar um portal a uma distância realmente grande e utilizar-se de outro próximo a você para, então, ser teletransportado para um novo local, próximo ao outro portal. Você pode pensar que as coisas podem ficar confusas, já que você pode criar vários portais, mas o máximo de portais existentes simultaneamente é dois, então sempre que você cria um novo portal, o portal mais antigo será fechado.

Você deve estar pensando que este é, então, um jogo bem fácil e que logo, logo você irá cansar dele. Bem, acredito que não, pois o jogo possui dezenas de níveis e, quanto mais você progride, novos obstáculos aparecerão, pondo em risco a todo momento a sua vida.

Bem e por que mesmo falamos tudo isso sobre o jogo Portal? Ah, é mesmo, lembrei. É que gostaria de apresentar aqui o jogo Portal – The Flash Version, a versão em Flash desse jogo. Trata-se de um fan game, isto é, um jogo criado por fãs do jogo original, mas só sei que o jogo é muito, muito divertido. Portal – Flash apresenta um ambiente 2D com visão lateral, sem scrolling (bem, pelo menos até o nível que joguei, que foi o 35 ou 40). Seu objetivo é exatamente o mesmo do jogo original (com a diferença de que o jogo original é 3D 😛 ), devendo utilizar-se dos portais para alcançar certos lugares e, assim, chegar até a saída.

Jogando o mesmo, o que encontrei até agora foram: blocos (muito úteis para “travar” interruptores e derrubar “atiradores”), atiradores (máquinas sensíveis a movimento que começam a disparar quando “avistam” um alvo), interruptores, esferas de energia, fossos sem fundo, campos elétricos (toque e você vira churrasco!), superfícies azuis e vermelhas (não toque nas vermelhas, não toque nas vermelhas!) e algumas outras coisas mais. Pode parecer pouco, mas a combinação delas torna cada nível muito mais desafiador!

Abaixo, uma imagem do primeiro nível (clique na imagem para começar a jogar agora mesmo):

Portal - The flash version

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Portal: Prelude

Foi lançado hoje um prelúdio (isto é, um jogo ou narrativa que antecede o original) não-oficial do jogo Portal!

Pelo que consta de informação no site oficial, o desenvolvimento do jogo consumiu cerca de nove meses de trabalho do desenvolvedor, e não, ele não possui nenhuma ligação com a Valve (publisher e desenvolvedora do jogo Portal), tanto é que quando ele soube que esta estava trabalhando na nova versão de Portal ele decidiu andar mais rápido, assim a versão dele poderia sair antes (ele já estava trabalhando nela a cinco meses quando soube da notícia da Valve).

O site de “Portal: Prelude” é: Portal Prelude

Se você gosta de jogos do tipo puzzle envolvendo um ambiente 3D e gostou de Portal, você deve baixar este jogo também e ver com seus próprios olhos como ele é (e então deixar um comentário aqui, dizendo se gostou ou não). Se não jogou o primeiro Portal… O que é que você estava fazendo há oito ou doze meses atrás, quando vários sites de jogos estavam falando sobre este jogo (na verdade, vários falam ainda hoje)?

O jogo é gratuito e pode ser baixado deste link.

Se você ainda não está convencido da qualidade deste jogo, dá uma olhada no visual:

Bem, vamos submeter nosso site e, quem sabe, em breve não conseguiremos nos tornar um dos mirrors do jogo, não? 😉

Só temo que o jogo leve a um grande estouro de nossa banda (não, não, atualmente consumimos quase nada dela… O problema é que um jogo dessa categoria recebe muuuuitos downloads 😀 )…

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Adorninho contra o Tsunami!

Olá pessoal!

Quero divulgar agora mais um jogo em Flash do qual tomei conhecimento, o “Adorninho contra o Tsunami”, puzzle game criado por meu amigo Ruy Adorno.

Neste jogo, você é o Adorninho, um garoto que deve chegar a um local a salvo antes que o Tsunami o pegue. Os cenários são criados como labirintos, com itens power-ups e checkpoints no meio deles.

Eu joguei e aprovei, apesar de não ter saído do quarto ou quinto nível. ^^

Passo então o desafio para vocês. Abaixo, uma imagem do jogo (clique nela para começar a jogar) bem como a descrição que o desenvolvedor do mesmo me passou:

tela do jogo Adorninho contra o Tsunami

“Ajude Adorninho a escapar da terrível ameaça do Tsunami! Em sua mais nova aventura, Adorninho está mais competitvo que nunca, com muitas fases cheias de desafios e truques. Let’s rock!”

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Mais Novo Jogo – Bandit Ludo

Um grande olá a todos!

Venho aqui agora divulgar o último jogo que desenvolvi (aos que não sabem ainda: além de apaixonado por jogos, sou também desenvolvedor de jogos 🙂 ) – o Bandit Ludo.

Jogo desenvolvido para a empresa Online Bandit, trata-se de uma nova versão do jogo de tabuleiro Ludo, ambientado em um cenário de deserto.

Abaixo, veja uma imagem do jogo:

Tela do jogo Bandit Ludo

A quem se interessar: sim, estamos trabalhando em um novo jogo, mas por enquanto é surpresa. 😉

Quem quiser jogar, um dos possíveis lugares (o jogo está espalhado em uma centena de sites de jogos) é este:

Bandit Ludo na PlayBandit

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS