Turbinando seu dia: Mahee Defender


Aproveitando um pouco de tempo livre que tenho agora para atualizar outra vez o meu blog. Desta vez, vou trazer até vocês mais um jogo do gênero Tower Defense, sendo agora o jogo Mahee Defender. Esse jogo encontra-se disponível para web em nosso website Carmaziel Games e você pode jogá-lo hoje mesmo, se quiser, bastando clicar aqui.

A ideia por trás do jogo é simples: uma base militar está sob ataque e você deve coordenar a sua defesa, construindo torres nos arredores para isso. Quanto à aparência do jogo, posso dizer que é mais bem feito visualmente do que a média de jogos do tipo tower defense, mas já vi alguns bem mais trabalhados graficamente. Enfim, não deixa a desejar, mas não foi o mais bonito que já vi. Agora nesse jogo, você precisa ter muita atenção e escolher bem como e quando irá gastar seu dinheiro, pois é disso que você dependerá para durar o maior tempo possível na partida – e sim, você precisará saber a hora certa de gastar ou economizar, pois a cada turno que passa você ganhará X% em cima do que tiver economizado!

O cenário para a ação é de um vale próximo a uma base militar e você vai achar isso bem interessante, pois dá um clima bem interessante para a ação, que envolverá tanto inimigos terrestres quanto aéreos. Para jogar, você usará exclusivamente o mouse, clicando em botões e posições do terreno para colocar suas torres, bem como para dar upgrade nas mesmas.

O que mais me impressionou em Mahee Defender foi a dificuldade envolvida para chegar até a última horda de inimigos e vencê-la: uma decisão errada em sua estratégia e não haverá nova chance! Agora, mesmo sendo um jogo do tipo tower defense, você vai ver que você não irá usar todos os tipos de torres, partindo do mesmo princípio de muitos outros jogos do gênero, onde você escolhe dois tipos de torres bem legais e foca nas mesmas. Esse é um mal da maioria dos tower defenses, na verdade, que não conseguem levar o jogador a explorar todos os tipos de torres e upgrades.

Mahee Defender vai conseguir prendê-lo na cadeira por um bom tempo, principalmente se você gosta de tower defense. Se não gosta, não se preocupe que no próximo review terei outra opção de jogo para você.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Jogo da semana: Yet Another Zombie Defense

Esses dias foram uma loucura, mas agora estou aqui, pronto para falar mais um pouco com vocês. Como já sabem, há sempre tempo para “mais um jogo” e é sempre bom ver novos e velhos jogos, aí ontem decidi jogar um pouco de Yet Another Zombie Defense, um jogo que, para quem não conhece, pode ser baixado pelo Steam a um preço bem baixo (R$ 4,29, se bem me lembro) e pode ser jogado solo em modo cooperativo com outras pessoas online. Posso resumir de forma bem simples o jogo como sendo um tipo de “sobreviva o máximo que puder, por quantas noites puder, contra hordas infinitas de zumbis que, indubitavelmente, mais cedo ou mais tarde comerão seu cérebro”, que apresenta elementos de shooter, focando principalmente em “atire e corra”.

Certo, agora vamos ao que interessa: tudo começa com o jogador próximo a um poste, único ponto de luz em um cenário onde, à noite, zumbis e mais zumbis aparecerão. Daí, como já pode imaginar, você vai poder atirar “pra caramba”, comprar novas armas, montar barricadas, torres que atiram automaticamente etc. Então o jogador deve focar principalmente em conseguir dinheiro no início para então começar a montar meios para sobreviver noite após noite.

Para quem gosta de atenção aos detalhes, encontrará no jogo um ambiente um pouco escuro e vazio nos horários noturnos e mais tranquilo nos horários diurnos, quando deverá preparar suas defesas. E a navegação no mesmo se dá por meio das teclas WASD e do mouse, mas os botões podem ser configurados por meio de menu de opções.

Como ponto forte do jogo, posso destacar a simplicidade e arsenal, que apesar de não ser do outro mundo oferece bastante diversão, principalmente se considerando que o jogo custa somente R$ 4,29. Já como ponto negativo, considero que o mesmo poderia oferecer um pouco mais, algo como um modo história, por exemplo, ou apresentar alguma variedade de cenários, mas isso não o prejudica por completo.

Assim, em minha opinião, se você quer jogar algo simples de jogar, barato e que permita modo cooperativo com seus amigos, então Yet Another Zombie Defense é uma ótima opção, mas você sempre deveria tirar a conclusão por você mesmo!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Já jogou Killing Road?

Olá e sem muito papo, vamos logo ao que interessa: review de mais um jogo testado. Cada dia um novo jogo, e para cada jogo, um novo review, e a “bola da vez” é o jogo Killing Road. Killing Road é um jogo do tipo shoot’em up com muitos zumbis onde seu objetivo primordial é sobreviver à horda de zumbis eliminando cada um deles no seu caminho para a liberdade.

Já no início do jogo, você começa com dois personagens montados em uma moto – um homem, pilotando e atirando nos zumbis que vierem pela frente, e uma mulher, armada para acabar com qualquer zumbi que ataque pela retaguarda. Você então assume o controle da moto e desses dois sobreviventes. Então você deve dar upgrade em suas armas (e na moto) sempre que possível a fim de continuar sobrevivendo a todos os zumbis, pois se sua moto quebrar durante a jornada, já era, você perde. Claro, você pode sempre continuar de onde perdeu pela última vez, mas eu tenho certeza de que você não gosta e não vai querer perder nesse jogo, não é mesmo?

Os cenários do jogo são as grandes rodovias e uma garagem aonde você pode melhorar sua moto e o jogo todo pode ser jogado em menos de uma hora, se você for bom de mira. A fim de controlar os personagens, você deve usar as teclas WASD para mover a moto e o mouse para mirar e atirar nos zumbis.

Esse é um ótimo jogo para quem gosta de jogos de matar zumbis, como eu. Em contrapartida, se você prefere um jogo com um aprofundamento na história ou com mais opções de interatividade, este pode não ser uma boa escolha.

Quer um conselho? Ligue agora mesmo seu computador, inicie Killing Road e tire por si mesmo suas conclusões!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Rusty Robot – minha opinião

Prontos para mais um review de um jogo? Hoje eu estava com vontade de jogar Rusty Robot e não deu outra: liguei o computador, abri o jogo e comecei a me divertir. E se você gosta de jogo do tipo puzzle ou do tipo plataforma, com certeza vai se interessar em saber que esse jogo pode lhe dar uma ajudinha em saciar essa vontade.

O jogo começa com Rusty, um pequeno e cinzento robô enferrujado. Você então coordena esse robô quadradão com o intuito de capturar todas as bolinhas brilhantes presentes em cada sala (alguém aí lembrou de Pacman?). Assim, o seu objetivo no jogo é capturar bolinhas e mais bolinhas, não parece muito empolgante, mas conforme a dificuldade aumente, o desafio começa a ser mais interessante…

E se você gosta de jogos com ambientes um pouco cinzentos e escuros, essa é uma excelente escolha, pois em Rusty Robot você estará jogando, em cada nível, em uma diferente sala fechada, sem muitas opções, senão fugir dos outros robôs e esquivarem dos tiros. Quanto às configurações de teclado e mouse, você usa somente o teclado, pressionando as tradicionais teclas WASD.

Jogando ele, o que mais gostei foi da simplicidade em cada nível, que traz algum desafio sem nos deixar de cabelo em pé – ótimo quando estamos no intervalo de almoço no trabalho ou de bobeira na Internet e só queremos um jogo rápido. E como ponto a melhorar, gostaria de que houvesse mais do que simplesmente andar para um lado, para o outro e saltar. Sério, implementem um salto duplo, um “dash” ou algo do tipo e teremos algo ainda mais desafiador!

Enfim, podemos resumir dizendo que Rusty Robot é o tipo de jogo que pode garantir sua diversão naquele momento em que somente quer passar o tempo, mas se você procura algo mais violento ou que gere mais adrenalina, então ele com certeza não é “o lugar certo para se estar”!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como ganhar dinheiro virtual em jogos?

No momento em que se deseja ter aquele item especial em um jogo que você tanto curte, você precisa de determinada quantidade da moeda virtual do mesmo que seja suficiente para adquiri-lo, mas é importante ter bastante cautela, uma vez que descuidos têm capacidade de sair muito caro. É fácil acabar gastando muito dinheiro em um jogo simplesmente para, em seguida, perceber-se que precisa se gastar muito mais para continuar avançando no mesmo. Assim sendo, é bom tomar cuidado com quanto dinheiro real ou tempo estamos gastando para conseguir um determinado item no jogo, não é mesmo?

Ganhar dinheiro virtual não é tão simples apesar de que tenha capacidade de parecer, como se vê por meio de quantas pessoas conseguem ganhar um bom dinheiro vendendo essas moedas em vários sites de leilões online, bem possível porque há muita gente querendo alcançar mais rápido grandes feitos no jogo e comprar tal dinheiro diretamente no jogo pode custar ainda mais caro.

Comece por uma análise do jogo. Quais os jeitos mais rápidos ou divertidos de se ganhar dinheiro no mesmo? Às vezes, você pode perceber que um determinado cenário ou profissão virtual pode gerar-lhe uma quantidade de dinheiro muito maior, justificando-se assim dedicar mais tempo naquelas formas de ganhar dinheiro do que outras. Claro, não se trata de algo que você identificará da noite para o dia, então você precisará ter paciência e experimentar várias opções do jogo a fim de identificar quais são as mais rentáveis.

A próxima dica é sobre sua participação em fóruns de discussão daquele jogo. Uma vantagem extra que vem disso é o fato de que você poderá conseguir novos amigos para jogar aquele jogo. Desta forma, você conseguirá não somente aprender como ganhar mais dinheiro virtual em menos tempo, mas estará mais perto de de participar de um clã de verdade, caso seja do seu interesse.

A terceira dica é ligada a buscar glitches do jogo. Um glitch nem sempre é um erro no jogo, mas algo que não era planejado. Por exemplo, você pode descobrir que um determinado item que é muito comum no jogo – e por isso mesmo muito barato – não vale a pena ser coletado para vender diretamente, mas se for trocado por outro item, aí sim terá um valor muito maior. Grandes jogos geralmente apresentam algum tipo de sequência de ações que não foi planejada pelos desenvolvedores e que podem ser bastante proveitosas para aqueles que a conhecem.

Explorar oportunidades dentro do jogo e interagir com outros jogadores são alguns meios para conseguir encontrar jeitos interessantes de se ganhar dinheiro em qualquer jogo, de acordo com o que vimos anteriormente!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Batman: Arkham Origins Blackgate para computador e console?

É sim, essa é a novidade! A Warner Bros já confirmou o lançamento de nova versão de jogo da franquia Batman. E não falta muito não: lançamento oficial é previsto para 1º de abril! Então, se você possui um PS3, Xbox 360, Wii U ou um computador (preferivelmente top de linha!), já pode ir economizando um dinheiro aí que vai precisar para não perder essa aventura. Abaixo, trecho da matéria no Outerspace:


A Warner Bros. anunciou que lançará uma versão de Batman: Arkham Origins Blackgate para PC, PlayStation 3, Xbox 360 e Wii U. O jogo era, até então, exclusivo do 3DS e PS Vita. Rebatizada como Deluxe Edition, a versão trará gráficos em alta-definição, melhoras na indicação dos objetivos, dublagens e som surround 5.1. Veja o artigo aqui

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Console Wars nos cinemas!

Resumidamente, é isso: a Sony Pictures adquiriu os direitos para filmagem de uma adaptação de nada mais nada menos que Console Wars, um livro que deve sair ainda em junho que narra a disputa entre a Nintendo e a Sega pelo mercado de jogos nos anos 90 – se você não viveu essa época, oh “fraldinha”, não se preocupa não que o livro te explica tudo, tá? :)


Enfim, foi realmente uma batalha épica – infelizmente, da qual, a Sega até hoje não se recuperou completamente, quando começou perdendo mercado para os consoles de 16 bits e portáteis da Nintendo, e terminou perdendo para os consoles da Sony. Infelizmente, um problema de lançar o produto certo, mas no “timing” errado.


O filme terá na direção o ator Seth Rogen e Evan Goldberg e trará depoimentos de quem acompanhou de perto a guerra entre as duas gigantes daquela época. Agora é esperar para assistir!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Trailer de Zelda: A Link Between Worlds mostra dungeons e novos itens

Devo lhe confessar que minha única experiência de RPG em um console SNES foi Super Mario RPG (estou falando do console mesmo, e não jogando em emulador, aí joguei todos os RPGs, de A a Z :-P), agora enquanto eu só conhecia o único título de RPG de Mario na plataforma SNES, meus amigos todos falavam de Zelda. E eu nem tinha ideia do que se tratava aquilo!

Bem, pelo jeito o universo Zelda ainda está em expansão, como fica claro na seguinte matéria do OuterSpace:

O trailer de The Legend of Zelda: A Link Between Worlds para 3DS mostra que apesar de ser baseado no mundo do clássico A Link to the Past, o jogo estará cheio de elementos originais, como itens que podem receber upgrades e dungeons com enigmas muito diferentes. Entre as novidades do jogo estão a forma de desenho que permite andar pelas paredes e um arco e flecha com disparo triplo. Veja o artigo original aqui

E para quem é fã da série, então, isso é uma ótima novidade. Já para quem prefere Final Fantasy e está esperando um novo filme da série, como eu, é melhor continuarmos sentadinhos, esperando… :-)

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Opinião de Molyneux sobre novo Dungeon Keeper

Peter Molyneux, renomado designer de jogos que dentre seus vários trabalhos possui o clássico Dungeon Keeper, publicado em 1997, parece não ter gostado muito da nova versão criada pela EA para iOS e Android.


O principal ponto que desagradou o designer Molyneux foi quanto à “forçada” que a EA deu no “modelo freemium”. Isto é, o jogo é “gratuito”, você pode baixar e começar a jogar hoje mesmo, mas cada ação no jogo exige um tempo consideravelmente alto – de algumas horas a vários dias – e se você não quer esperar tanto tempo assim para que aquela ação seja concluída, poderá pagar para acelerar o processo – e infelizmente os valores a serem pagos não são tão baratos assim.


Molineux afirma que tal “desespero” em monetizar o jogo prejudicou e muito a sua jogabilidade, desagradando não somente os novos jogadores como os jogadores do clássico jogo da franquia. Abaixo, trechos comentados no Outerspace:

“Eu me vi virando e dizendo, ‘O que? Isso é ridículo. Eu só quero fazer um dungeon. Eu não quero programar meu despertador para daqui a seis dias só para ver um bloco ser eliminado”, disse Molyneux. “Não acho que eles entenderam o equilíbrio entre deixá-lo familiar aos fãs que existem por aí, mas novo e comprensível o bastante para o público maior das plataformas móveis”.

O novo Dungeon Keeper também usa um artifício polêmico para receber avaliações de 5 estrelas nas lojas de apps. O jogo mostra a opção de avaliá-lo com 1 a 4 estrelas ou com 5. Escolhendo a primeira opção, o jogador é direcionado a uma página de feedback da EA que pede opiniões sobre como fazê-lo melhor. Somente optando pelas 5 estrelas o jogador é direcionado à página de votação.
Veja o artigo original aqui



É, EA… Parece que essa “dungeon” aí tornou-se um verdadeiro “inferno” para vocês…

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Jogo de estratégia de Hitman???

Algumas vezes, quando pensamos que “já vimos de tudo”, somos verdadeiramente surpreendidos por algo que não imaginaríamos de forma alguma. Quem aqui nunca jogou ou pelo menos ouviu falar na série Hitman, um shooter em terceira pessoa onde você controla um assassino de aluguel e precisa eliminar alvos específicos? Pois é, ao que tudo indica, a Square Enix, responsável pela produção dos novos jogos da série, fará um grande “shift” na mesma.


Ela simplesmente pretende lançar uma versão de Hitman para dispositivos móveis como um jogo de estratégia baseado em turnos! Com isso, a adrenalina derivada dos momentos de intensa ação dará espaço a um perfil do tipo “assassino arquiteto”, pois você precisará planejar (arquitetar) todos os seus movimentos até chegar ao seu alvo evitando obstáculos e inimigos.


Se essa é realmente uma boa aposta? Acredito que sim. Esse não será o primeiro jogo a mudar de gênero – quem aí já se esqueceu do que aconteceu com Resident Evil – e a ideia oferece um novo leque de oportunidades, talvez até mesmo abrangendo uma maior base de jogadores. Abaixo, trecho da matéria no Outerspace:


Batizado Hitman GO, o jogo “manterá a essência da série Hitman” mudando de gênero, do tiro em terceira pessoa para a estratégia em turnos. A jogabilidade envolverá um tabuleiro onde os jogadores movimentam suas peças para evitar os inimigos e chegar ao alvo que o assassino de aluguel deve eliminar. Além de Hitman GO, a Square Enix está produzindo o novo jogo na série principal para os consoles da nova geração. Veja o artigo aqui

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS